Comente.

domingo, 25 de maio de 2014

Exercícios comentados sobre : Respiração e Fermentação. (Saerjinho - 9º Ano)

Questão 1 -(Enem - 2012) Há milhares de anos o homem faz uso da biotecnologia para a produção de alimentos como pães, cervejas e vinhos. Na fabricação de pães, por exemplo, são usados fungos unicelulares, chamados de leveduras, que são comercializados como fermento biológico. Eles são usados para promover o crescimento da massa, deixando-a leve e macia. O crescimento da massa do pão pelo processo citado é resultante da:
a) liberação de gás carbônico. 
b) formação de ácido lático.
c) formação de água.
d) produção de ATP.
e) liberação de calor.
Gabarito: O processo de produção de pães ocorre por fermentação alcoólica, um processo anaeróbico com produção de etanol e de gás carbônico. É o gás carbônico o responsável pelo crescimento da massa do pão. Letra A.

  • Questão 2 -(Fuvest-SP) As mitocôndrias são consideradas as “casas de força” das células vivas. Tal analogia refere-se ao fato de as mitocôndrias:
    a) estocarem moléculas de ATP produzidas na digestão de alimentos.
    b) produzirem ATP com utilização de energia liberada na oxidação de moléculas orgânicas.
    c) consumirem moléculas de ATP na síntese de glicogênio ou de amido a partir de glicose.
    d) serem capazes de absorver energia luminosa utilizada na síntese de ATP.
    e) produzirem ATP a partir da energia liberada na síntese de amido ou de glicogênio.

    Alternativa “b”.
    As mitocôndrias realizam respiração celular, processo no qual o oxigênio atua oxidando moléculas orgânicas e produzindo ATP.

  • Questão3
    (Mackenzie-SP) Uma vez no citoplasma, a glicose participará do processo de respiração celular, resultando, no final, gás carbônico, água e liberação de energia sob a forma de ATP. Essa transformação ocorre primeiramente no citoplasma e posteriormente no interior de uma organela citoplasmática. O nome da organela e a sequência completa dos acontecimentos, incluindo o que ocorre no citoplasma, correspondem à:
    1. ribossomo, ciclo de Krebs, cadeia respiratória, glicólise.
    2. complexo de Golgi, cadeia respiratória, ciclo de Krebs, glicólise.
    3. mitocôndria, glicólise, ciclo de Krebs, cadeia respiratória.
    4. lisossomo, glicólise, cadeia respiratória, ciclo de Krebs.
    5. ribossomo, glicólise, fermentação, ciclo de Krebs.


    Alternativa “c”.
    A mitocôndria é a organela responsável pela respiração celular. O processo de glicólise acontece no citoplasma.  Após esse processo, o ácido pirúvico que foi produzido na glicólise é levado para dentro da mitocôndria, onde acontecerá o ciclo de Krebs e, por fim, a cadeia respiratória.

  • Questão4
    A teoria endossimbiótica tenta explicar a origem da mitocôndria e do cloroplasto. Segundo essa teoria, células procariontes foram fagocitadas por células eucariontes e estabeleceram uma endossimbiose. Marque a alternativa que apresenta evidências dessa teoria:
    1. Presença de membrana única e DNA próprio.
    2. Presença de dupla membrana e núcleo complexo.
    3. Presença de dupla membrana e DNA circular.
    4. DNA circular e presença de clorofila.
    5. Clorofila dupla membrana.      
    6.    
      Alternativa “c”.
      O DNA circular e próprio, a dupla membrana, a capacidade de autoduplicação e a semelhança genética com algumas bactérias são fatores que corroboram com a teoria endossimbiótica.
                                                                       

  • Questão5
    As mitocôndrias são estruturas com dupla membrana. A membrana mais externa apresenta-se lisa, enquanto a interna possui dobras que são chamadas de:
    1. Tilacoides mitocondriais.
    2. Vesículas mitocondriais.
    3. Estromas mitocondriais.
    4. DNA mitocondrial.
    5. Cristas mitocondriais.

    Alternativa “e”.
    A membrana com invaginações é denominada de cristas mitocondriais.

  • Questão6
    As mitocôndrias são organelas relacionadas com qual processo energético celular?
    1. Respiração celular
    2. Digestão celular
    3. Respiração anaeróbia
    4. Fotossíntese
    5. Fermentação

    Alternativa “a”.  As mitocôndrias são as organelas responsáveis pela respiração celular, processo no qual a célula produz ATP.


Fermentação: O pão nosso de cada dia. ( Saerjinho 9º Ano - 2º bimestre)

                                                
A aula expositiva é, muitas vezes, condenada pelo fato de que nem sempre o aprendizado é significativo, comparada a uma aula incrementada com recursos outros. Algumas lupas e flores podem transformar completamente uma aula de Botânica; lâmina e alguns exemplares de planárias (talvez, também com o auxílio de lupa) podem permitir ao aluno compreender melhor como se dá a regeneração (e descobrir que as planárias não são tão grandes quanto os livros didáticos ilustram), a velha proposta de plantar feijões em algodão úmido é até hoje prática adotada e dificilmente foi esquecida por quem teve a oportunidade de plantar seu próprio pé de feijão...

Esta proposta de atividade é ensinar Microbiologia ao aluno de Ensino Fundamental, fornecendo a ele uma interessantíssima aula sobre os fungos na qual será capaz de construir o objeto de estudo: o pão. Ao fim desta atividade, este deverá ser capaz de entender que:
• há tipos diferentes de fungo
• o pão ‘cresce” devido à ação das leveduras
• as leveduras utilizam parte do oxigênio presente na massa e eliminam gás carbônico
• o bolor também é um tipo de fungo
• há condições que permitem o surgimento do bolor

Após a confecção do pão, pode-se, ainda, separar três amostras, cada uma em uma vasilha, a amostra 1 deve ser deixada na geladeira, a 2 deve ser tapada e a terceira, exposta no ambiente, e propor que os alunos preencham um diário, anotando o que observou no decorrer de uma semana.

Provavelmente, a amostra exposta ficará embolorada e este pode ser um ótimo momento para aprofundar o conteúdo, fazer quadro comparativo entre os dois tipos de fungo, discutir o que eles escreveram em seus diários e, caso a escola possua microscópio, analisar as amostras. Além disso, ainda é possível trabalhar princípios básicos de métodos científicos, utilizando a própria aula como exemplo.

crédito:  Por Mariana  Araguaia
Equipe Brasil Escola

Respiração Celular (Saerjinho - 9º Ano)

A respiração celular é um fenômeno que consiste basicamente no processo de extração de energia química acumulada nas moléculas de substâncias orgânicas diversas, tais como carboidratos e lipídios.
Nesse processo, verifica-se a oxidação ou "queima" de compostos orgânicos de alto teor energético, como gás carbônico e água, além da liberação de energia, que é utilizada para que possam ocorrer as diversas formas de trabalho celular.
                                          




                                                        
Mitocôndria - Respiração Celular                                                                                                   

Importância da respiração celular 

Nos organismos aeróbicos, a equação simplificada da respiração celular pode ser assim representada:
C6H12O6 + O2 6 CO2 + 6 H2O + energia
A respiração é um fenômeno de fundamental importância para o trabalho celular e, portanto, para manutenção de vida num organismo. A fotossíntese depende da presença de luz solar para que possa ocorrer. Já a respiração celular, inclusive nas plantas, é processada tanto no claro como no escuro, ocorre em todos os momentos da vida de organismo e é realizada por todas as células vivas que o constituem. Se o mecanismo respiratório for paralisado num indivíduo, suas células deixam de dispor de energia necessária para o desempenho de suas funções vitais; inicia-se, então, um processo de desorganização da matéria viva, o que acarreta a morte do indivíduo.
Na respiração, grande parte da energia química liberada durante oxidação do material orgânico se transforma em calor. Essa produção de calor contribui para a manutenção de uma temperatura corpórea em níveis compatíveis com a vida, compensando o calor que normalmente um organismo cede para o ambiente, sobretudo nos dias de frio. Isso se verifica principalmente em aves e mamíferos; em outros grupos, como os anfíbios e os repteis, o organismo é aquecido basicamente através de fontes externas de calor, quando, por exemplo, o animal se expõe ao sol.
 

Tipos de respiração

Já vimos que nos seres vivos a energia química dos alimentos pode ou não ser extraída com a utilização do gás oxigênio. No primeiro caso, a respiração é chamada aeróbica. No segundo, anaeróbica.


• Respiração aeróbica

A respiração aeróbica se desenvolve sobretudo nas mitocôndrias, organelas citoplasmáticas que atuam como verdadeiras "usinas" de energia.  
C6H12O6 + O2 6 CO2 + 6 H2O + energia
Nessa equação, verifica-se que a molécula de glicose (C6H12O6) é "desmontada" de maneira a originar substâncias relativamente mais simples (CO2 e H2O). A "desmontagem" da glicose, entretanto, não pode ser efetuada de forma repentina, uma vez que a energia liberada seria muito intensa e comprometeria a vida da célula. É preciso, portanto, que a glicose seja "desmontada" gradativamente. Assim, a respiração aeróbica compreende, basicamente, três fases: glicólise, ciclo de Krebs e cadeia respiratória.

Glicólise

Glicólise significa "quebra". Nesse processo, a glicose converte-se em duas moléculas de um ácido orgânico dotado de 3 carbonos, denominado ácido pirúvico (C3H4O3). Para a ser ativada e tornar-se reativa a célula consome 2 ATP (armazena energia química extraída dos alimentos distribuindo de acordo com a necessidade da célula). No entanto, a energia química liberada no rompimento das ligações químicas da glicose permite a síntese de 4 ATP. Portanto, a glicólise apresenta um saldo energético positivo de 2 ATP.
Na conversão da glicose em ácido pirúvico, verifica-se a ação de enzimas denominadas desidrogenases, responsáveis, como o próprio nome diz, pela retirada de hidrogênios. Nesse processo, os hidrogênios são retirados da glicose e transferidos a dois receptores denominados NAD (nicotinamida adenina dinucleotídio). Cada NAD captura 2 hidrogênios. Logo, formam-se 2 NADH2.
Obs: A glicólise é um fenômeno que ocorre no hialoplasma, sem a participação do O2.

Ciclo de Krebs

O ácido pirúvico, formado no hialoplasma durante a glicose, penetra na mitocôndria, onde perde CO2, através da ação de enzimas denominadas descarboxilases. O ácido pirúvico então converte-se em aldeído acético.

O aldeído acético, pouco reativo, combina-se com uma substância chamada coenzima A (COA), originando a acetil-coenzima A (acetil-COA), que é reativa. Esta, por sua vez combina com um composto. Nesse momento inicia-se o ciclo de Krebs, fenômeno biológico ocorrido na matriz mitocondrial.
Da reação da acetil-CoA, ocorrem series de desidrogênações e descarboxilações até originar uma nova molécula de ácido oxalacético, definido um ciclo de reações, que constitui o ciclo de Krebs.

Cadeia respiratória 

Essa fase ocorre nas cristas mitocondriais. Os hidrogênios retirados da glicose e presentes nas moléculas de FADH2 e NADH2 são transportados até o oxigênio, formando água. Dessa maneira, na cadeia respiratória o NAD e o FAD funcionam como transportadores de hidrogênios.
Na cadeia respiratória, verifica-se também a participação de citocromos, que tem papel de transportar elétrons dos hidrogênios. À medida que os elétrons passam pela cadeia de citocromos, liberam energia gradativamente. Essa energia é empregada na síntese de ATP.
Depois de muitos cálculos..., podemos dizer que o processo respiratório aeróbico pode, então, ser equacionado assim:
C6H12O6 + 6 O2 CO2 + 6 H2O + 38 ATP 

• Respiração anaeróbica

O processo de extração de energia de compostos sem utilização de oxigênio (O2) é denominado respiração anaeróbica. Alguns organismos, como o bacilo de tétano, por exemplo, têm na respiração anaeróbica o único método de obtenção de energia – são os chamados anaeróbicos estritos ou obrigatórios. Outros como os levedos de cerveja, podem realizar respiração aeróbica ou anaeróbica, de acordo com a presença ou não de oxigênio – são por isso chamados de anaeróbicos facultativos.
Na respiração aeróbica, o O2 funciona como aceptor final de hidrogênios. Na respiração anaeróbica, também fica evidente a necessidade de algum aceptor de hidrogênios. Certas bactérias anaeróbicas utilizam nitratos, sulfatos ou carbonatos como aceptores finais de hidrogênios. Os casos em que os aceptores de hidrogênios são compostos orgânicos que se originam da glicólise. Esses tipos de respiração anaeróbica são chamados de fermentações.

Fermentação – rendimento energético inferior

Nos processos fermentativos, a glicose não é totalmente " desmontada ". Na verdade, a maior parte da energia química armazenada na glicose permanece nos compostos orgânicos que constituem os produtos finais da fermentação.
Há 2 tipos principais de fermentação: a alcoólica e a láctica. Ambas produzem 2 ATP no final do processo. Portanto, o processo fermentativo apresenta um rendimento energético bem inferior ao da respiração aeróbica, que produz 38 ATP.

A fermentação alcoólica

 

Na fermentação alcoólica, a glicose inicialmente sofre a glicólise, originando 2 moléculas de ácido pirúvico, 2 NADH2 E um saldo energético positivo de 2 ATP, em seguida o ácido pirúvico é descarboxilado, originando aldeído acético e CO2, sob a ação de enzimas denominadas descarboxilases. O aldeído acético, então, atua como receptor de hidrogênios do NADH2 e se converte em álcool etílico.

A fermentação láctica

Na fermentação láctica, a glicose sofre glicólise exatamente como na fermentação alcoólica. Porém enquanto na fermentação alcoólica o aceptor de hidrogênios é o próprio aldeído acético, na fermentação láctica o aceptor de hidrogênios é o próprio ácido pirúvico, que se converte em ácido láctico. Portanto não havendo descarboxilação do ácido píruvico, não ocorre formação de CO2.
Veja abaixo a equação simplificada da fermentação láctica:
C6H12O6 ⇒ 2C3H6O3 + 2ATP 
A fermentação láctica é realizada por microorganismos (certas bactérias, fungos e protozoários) e por certos animais.
As bactérias do gênero Lactobacillus são muito empregadas na fabricação de coalhadas, iogurtes e queijos. Elas promovem o desdobramento do açúcar do leite (lactose) em ácido láctico. O acúmulo de ácido láctico no leite torna-o " azedo ", indicando uma redução do pH. Esse fato provoca a precipitação das proteínas do leite, formado o coalho. 

 Por: Mylle Diógenes Barros
 

Respiranção Celular e Fermentação. (2º Bimestre do Saerjinho)

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Funções Inorgânicas: àcidos e Bases (NEJA) - Nomenclatura e atividades - veja nas aulas do 9º Ano)



                                             
                               

                                            Funções Inorgânicas: Ácidos e Bases
                                             


               
Motivação: Música “Ácidos e bases”
Objetivo: Facilitar a compreensão dos conceitos de ácidos e bases.
Procedimento: Entregar a cada aluno, a letra da música e depois, com auxílio de um aparelho de som, colocar a música ou o vídeo para que todos possam cantar juntos. No final, fazer algumas perguntas como questionamento sobre os ácidos e bases, para verificar se eles assimilaram alguns conceitos da música.

http://www.youtube.com/watch?v=AuQW7_If1pE  (Outra música sobre o mesmo assunto)

  Ácidos e Bases (Música)

(refrão)
Ácidos e bases possuem
Propriedades diferentes
Ácido tem sabor azedo
E base é adstringente

Mas tome muito cuidado
Não prove, é um perigo
Pois muitos desses compostos
Tem alto poder corrosivo

Ácidos na água ionizam
Liberando cátion H+
E reagem com as bases
Produzindo vários sais
(refrão)

Ácido mais base produzem
Sal mais água na reação
E que é reconhecida
Como neutralização

Bases dissociam na água
Liberando OH-
E que reagem com Ácido
Isso nós já sabemos
(refrão)

Bases são compostos iônicos
Ácidos são covalentes
Confirmando desse modo
O quanto são diferentes

Ambos compostos porém,
Sempre produzirão
A tal da corrente elétrica
Se estiverem em solução.

Questionamento:

1) Cite uma propriedade do ácido e da base, que foi citada na música?
     R:

2) O que os ácidos fazem ao entrar em contato com a água? E o que eles liberam?
     R:      
?
     R:
3) Ao adicionarmos ácido em uma base, ela produz “Sal” mais água. Como se chama esse processo?
 R:

4) As bases quando em presença de água, se dissociam e liberam o quê?
     R:
5) As bases são compostos iônicos. E os ácidos?
     R: 

                              
           
   

Google+ Followers